Vamos brincar de "jogo do contente"

     Saudações literárias, turma que segue e se deleita com o blog Diário Virtual de Leitura!

http://www.google.com.br
    A postagem de hoje é uma indicação de leitura para todas as idades e sexos. O livro que destacamos é Pollyanna de Eleanor H. Porte. 
    A obra trata da história de uma menina de onze anos, filha de um missionário pobre, que após ficar órfã, vai morar em outra cidade com uma tia rica, rígida e severa, à qual não conhecia previamente. Pollyanna ensina às pessoas de sua relação na nova comunidade o jogo do contente, que havia aprendido com seu pai no dia em que esperava ganhar uma boneca e recebeu um par de muletinhas. Seu pai lhe explicou que não existia nada que não pudesse ter dentro qualquer coisa capaz de nos fazer contentes, e ela então ficou contente por não precisar das muletinhas. E depois desse dia, criou o jogo de procurar em tudo que há ou acontece, alguma coisa que a faça contente, e o ensina sempre que encontra alguém triste, aborrecido ou mal-humorado. 
   O livro fez tanto sucesso que a autora publicou em 1915 uma continuação, chamada Pollyanna Grows Up (no Brasil, Pollyanna Moça). Mais onze Pollyannas se seguiram, muitas delas escritas por Elizabeth Borton ou Harriet Lummis Smith. A mais recente sequência de Pollyanna foi publicada no meio dos anos 90, escrita por Colleen L. Reece. 

Trecho de Pollyanna. 
(...)
"Um pai, certa vez, disse ao seu filho Tom, que se havia recusado a encher a caixa de lenha para sua mãe, pela manhã:
http://www.google.com.br
'Tom, estou certo que você sentira prazer em juntar um pouco de lenha para sua mãe'. Tom, sem dizer palavra, retirou-se e trouxe a lenha. Por que? Justamente porque seu pai deu a entender de modo claro que esperava dele uma ação boa. Suponham que esse pai dissesse: 'Tom, ouvi. dizer que você se recusou a trazer lenha para sua mãe e estou envergonhadíssimo de semelhante procedimento. Vá já e encha a caixa'. Eu garanto que a caixa de lenha estaria sem nada dentro até agora".

O ministro leu isso, e logo adiante leu outro pedaço assim:

"O que as criaturas querem é encorajamento. Em vez de censurar constantemente os defeitos dum homem, falai às suas virtudes. Procurai tirá-lo da senda dos maus hábitos. Sustentai, fortificai o melhor do seu eu, a parte boa que não ousou ou não pode ainda manifestar-se. A influência dum belo caráter é contagiosa, e pode revolucionar uma vida inteira... As criaturas irradiam o que trazem no cérebro e nos corações. Se um homem se mostra gentil e serviçal, os seus vizinhos pagarão na mesma moeda e com juros... Quem procura o mal, esperando encontrá-lo, certo que o encontra. Mas quando alguém procura o bom, certo de encontrá-lo, encontra o bom... Dize ao teu filho Tom que sabes que ele ficará contente de encher a caixa de lenha para sua boa mãe – e veja como Tom parte satisfeito e interessado ao serviço”.

    Para baixar o livro acesse o link http://www.golfinho.com.br/download/pollyanna.pdf

Comentários

  1. Embora eu não tenha lido o livro por completo, o pouco que li desta postagem chamou minha atenção pelo fato de mostrar uma coisa bem comum em nossa casa que é quando os pais pedem favor a nós, filhos, de forma brusca e acaba nos chateando e a si próprio, por muitas vezes fazermos ou não os seus favores de mal humor, talvez se pedissem com mais delicadeza e com um pouco de incentivo não seria tão desagradável. Aliás tudo tem seu lado bom, assim como a Pollyana acredita.

    ResponderExcluir
  2. Otima dica.. Baixei o livro e irei ler, por que gostei do pouco que foi postado do trecho do livro. Espero que eu goste. Quero parabenizar a ideia do blog diário virtual de Leitura em está sempre indicando livros, assim gera mais interesse ao leitor.
    Fabíola Lima
    Turismo 3° ano

    ResponderExcluir
  3. Não gosto muito de ler, mais vou adquirir esse habito para meu próprio bem, pois sei que vou precisar para futuros concursos e para o ENEM. E conseguirei com essas ótimas dicas do BLOG!!!

    João Paulo
    TURISMO 3

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante essa história, concerteza é nos dá um exemplo de como enxergar melhor a vida, mesmo que aparentemente ele esteja sendo injusta, mas é só a aparência e cmo sabemos as aparências enganam.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do texto. Devemos possuir o habito da leitura para os momentos de avaliações como os simulados e o ENEM que estar abrindo cada vez mais portas para o ensino superior.

    Informática III
    Marcos Antônio Filho

    ResponderExcluir
  6. Adorei este texto, pois traz uma história muito interressante que nos faz refletir o quanto que agente não enxerga a vida do jeito que é para ser.
    Maiara Moura
    Informática II

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito de indicação a esse livro, e umas das coisas que gosto de fazer e ler um bom livro, além disso a maior virtude de um autor e ter seu livro lindo pelo leitor.


    nairton sabino da silva informática 3

    ResponderExcluir
  8. Ao ler o texto, gostei muito, pois relata sobre a realidade do dia dia e como podemos lidar com as coisas da vida!

    ResponderExcluir
  9. -Proporciona uma boa reflexão em saber que a vida não exatamente do modo em que vimos mas sim de um modo bem diferente de um jeito novo. De um modo em que nós mesmos podemos escrever.
    Handreza Lima III

    ResponderExcluir
  10. Dia-a-dia, realidade que devemos enfrentar sem medo...

    Elias Lima
    Enfermagem III

    ResponderExcluir
  11. O texto tras uma otima mensagem, para nossa vida, nos faz pensar nas nossas atitudes vividas no dia a dia.
    Sara Sabino - Seg. do Trabalho

    ResponderExcluir
  12. Par mim ele mostra que deveos ter coragem enfrentar os obstaculos da vida com a mentalidade que vai vencer.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O CARNAVAL DE ONTEM E HOJE

As tão sonhadas férias chegaram e...

Vamos travar a língua?