19 de junho de 2015

São João com Poesia

    
        Saudações juninas, turm@ que acompanha o blog Diário Virtual de Leitura!
       O mês de junho é repleto de datas comemorativas, não é mesmo? É o Dia da Língua Portuguesa, Dia dos Namorados, dos padroeiros juninos como São João, Santo Antônio e São Pedro, eita que esse mês é só comemoração!
     Sabendo de todos esses festejos, a postagem de hoje registra o poema Quadrilha de Carlos Drummond de Andrade que para alguns leitores pode parecer triste devido a seu desfecho, outros refletem sobre os descompassos do amor, sobre os desejos não realizados, sobre o destino e as expectativas de João, Teresa, Raimundo, Maria, Joaquim e Lili. Quem nunca amou alguém que amava outra pessoa? Como na dança da quadrilha, os pares se alternam pela vida na busca de encontrar o que move a humanidade: o amor!
     Pensando nisso, reflita conosco e deixe em seu comentário suas impressões de leitura sobre o poema. E viva o São João! E viva o Amor! 

13 comentários:

  1. Ja conhecia o poema, e acho muito interessante pois fala de pessoas que amam uns aos outros porém no final as coisas vão saindo do contexto do inicio do poema, e termina com apenas um relato de um amor de Lili com outra pessoa que so vem aprecer no final do mesmo !! ;)
    Enfermagem 1

    ResponderExcluir
  2. Resumiu a vida romântica de muitos HAHA. As vezes pensamos tanto que alguém é o nosso ideal que as vezes nem é amor e acabamos deixando de lado quem realmente nos ama. Há preocupações maiores em procurar alguém pra viver ao seu lado eternamente, uma alma gêmea, não que eu não creia nesse tipo de sentimento, apesar de ser tão piegas. O segredo é deixar rolar assim como a Lili que um dia a pessoa amada entra em cena!

    Informática 1

    ResponderExcluir
  3. Também já tinha visto o poema. Bem interessante e ao mesmo tempo engraçado rsrsrs. pois a única que não amava ninguém foi a que teve um final feliz. Lili que não amava ninguém que se casou com J. Pinto Fernandes.

    Informática 1

    ResponderExcluir
  4. Esse é um momento que todos passaram ou passarão em suas vidas: O amor não correspondido. Mas será mesmo que é amor? Muitas vezes pensamos que sim, no entanto não seria melhor amar a quem nos ama? Dói menos!💞
    Boa noite!😘

    ResponderExcluir
  5. Ótimo poema não tinha visto achei bem interessante pois no começo todo mundo se amava kkkk mas no final todos começaram se separarem de várias formas
    Fábio Matias Enfermagem 1

    ResponderExcluir
  6. Ótimo poema não tinha visto achei bem interessante pois no começo todo mundo se amava kkkk mas no final todos começaram se separarem de várias formas
    Fábio Matias Enfermagem 1

    ResponderExcluir
  7. Ótimo poema não tinha visto achei bem interessante pois no começo todo mundo se amava kkkk mas no final todos começaram se separarem de várias formas
    Fábio Matias Enfermagem 1

    ResponderExcluir
  8. Achei esse poema muito legal com esse toque de humor nessa história onde todo mundo amava o outro,menos a personagem Lili que não amava ninguém,mais no final ela foi a única a terminar a história com um parceiro.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom esse poema , já tinha visto muito antes! É uma realidade de hoje isso tudo que o poema falou! Temos que sermos igual Lili não amava ninguém e decidiu esperar no tempo e no final da história ela encontrar o amor dela!

    Comércio I

    ResponderExcluir
  10. adorei o poema, pois o amor é assim mesmo nem sempre é correspondido.

    Millena Enfermagem 1

    ResponderExcluir
  11. O amor.. Ah o amor , aquele sentimento que deixa a pessoa pairar nos ares . E quando bate o amor no mês junino , haha. E há quem diga que o Amor de São João é pra vida toda. Lili teve paciência e encontrou quem realmente deveria encontrar.

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito do texto, pois ele faz refletir que com o tempo as cosas mudam e cada escolha tem seu peso. ; )

    ResponderExcluir

A menina de Goiás

       Saudações literárias, turm@ que acompanha o blog Diário Virtual de Leitura!       Após um período de ócio produtivo, o bl...