Estatuto do Homem

       Saudações humanitárias, turminha que acompanha e interage no blog Diário Virtual de Leitura!
       Para iniciar mais uma semana, a postagem de hoje antecipa as comemorações do Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos com o poema de Thiago de Melo,(para saber mais sobre o autor acesse o link) poeta brasileiro que dentre suas produções é bastante citado pelo poema Os Estatutos do Homem, seu poema mais conhecido e dedicado a Carlos Heitor Cony, onde ele faz uma declaração dos direitos do homem sem a burocracia jurídica, de pura beleza poética. É daqueles poemas que nos deixam um pouco mais otimistas, e por que não afirmar mais sonhadores.
     O poema é estruturado conforme a própria  declaração Universal dos Direitos Humanos que você pode ter acesso gratuitamente e baixar em seu computador no endereço eletrônico: http://unicrio.org.br/img/DeclU_D_HumanosVersoInternet.pdf .
      Leia a seguir o poema e destaque qual artigo mais lhe chamou atenção e registre em seu comentário. Postamos logo abaixo o video em que é possível ver o autor declamando o poema. Para melhor apreciação, acompanhe o vídeo lendo o poema.
Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=XylbBRdiRdI

Os estatutos do Homem

Artigo I
Fica decretado que agora vale a verdade.
agora vale a vida,
e de mãos dadas,
marcharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II
Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de domingo.

Artigo III
Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV
Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu.

Parágrafo único:
O homem, confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Artigo V
Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.

Artigo VI
Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.

Artigo VII
Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.

Artigo VIII
Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que dá à planta o milagre da flor.

Artigo IX
Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha
sempre o quente sabor da ternura.

Artigo X
Fica permitido a qualquer pessoa,
qualquer hora da vida,
uso do traje branco.

Artigo XI
Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo,
muito mais belo que a estrela da manhã.

Artigo XII
Decreta-se que nada será obrigado
nem proibido,
tudo será permitido,
inclusive brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begônia na lapela.

Parágrafo único:
Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.

Artigo XIII
Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Artigo Final.
Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.
 
Santiago do Chile, abril de 1964     

Fonte: www.revista.agulha.nom.br/tmello.htm             

Comentários

  1. O artigo VIII me chamou muita atenção quando ele diz que a nossa maior dor sempre será não dar amor a quem amamos de verdade. E reforça o sentido dizendo que é a agua que da a planta a ternura da flor.

    Informática III
    Marcos Antônio Filho

    ResponderExcluir
  2. Por base de nos direitos humanos e deveres como cidadões não vivemos sem responsabilidade e o amr para fraternizar nossos convivios.
    Um paragráfo que chamou atençaõ foi o Parágrafo único:
    Só uma coisa fica proibida:
    amar sem amor.
    AMANDA SILVA
    ENFERMAGEM 2º ANO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O parágrafo que me chamou atenção foi o Parágrafo Único:
      Só uma coisa fica proibida:
      amar sem amor.
      Pois no mundo em que vivemos hoje as pessoas estão amandando sem serem amadas, com isso causa muita desilusão e mal querencia. Mas devemos lembrar que isso tudo acontece por que muitas pessoas tem medo de se machucar e dizer não a outras!

      Dayse Fonseca
      Enfermagem II

      Excluir
  3. Parbéns a todos que fazem parti do diario virtual.

    ResponderExcluir
  4. Hoje em dia a falta de amor esta acabando com o bom humor das pessoas por isso é importante cultivar esse sentimento que nos alimenta espiritualmente a cada dia.

    Marcos
    Informática 2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Gostei muito de conhecer os artigos, que tem como os direitos do homem e o que me chamou mas a atenção foi o parágrafo único que diz
      Só uma coisa fica proibida:
      amar sem amor.
      pois o amor é a base de tudo, de um bom convivio e harmonia.

      Cleane Silvério
      Enfermagem 2º ANO

      Excluir
  5. Artigo que mais me chamou atenção foi o IV
    "Fica decretado que o homem
    não precisará nunca mais
    duvidar do homem.
    Que o homem confiará no homem
    como a palmeira confia no vento,
    como o vento confia no ar,
    como o ar confia no campo azul do céu."
    Acredito que as pessoa deveriam confiar mais nas outras ....
    Amanda Vieira
    TURISMO

    ResponderExcluir
  6. O artigo que mais me chamou atenção foi o:
    "Parágrafo único:
    O homem, confiará no homem
    como um menino confia em outro menino. "
    Seria ideal que de fato o homem acreditasse no seu próximo ja que fazemos parte de uma única espécie.

    ResponderExcluir
  7. O artigo que mais gostei foi :
    Artigo XII
    "Decreta-se que nada será obrigado
    nem proibido,
    tudo será permitido,
    inclusive brincar com os rinocerontes
    e caminhar pelas tardes
    com uma imensa begônia na lapela."
    Se não existissem essas palavras "obrigado" e "proibido",certamente iriamos fazer tudo que nos fazem felizes e tudo que nos inspirariam a viver as coisas mais surpreendentes da vida.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito! Lindo!
    Fica decretado que os homens
    estão livres do jugo da mentira.
    Nunca mais será preciso usar
    a couraça do silêncio
    nem a armadura de palavras.
    O homem se sentará à mesa
    com seu olhar limpo
    porque a verdade passará a ser servida
    antes da sobremesa.
    Mayara Tainá -Turismo 3°Ano

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito de todos os artigos, pena que não é colocado na prática. Mas agora todos sabem de seus direitos,

    Andrezza lima
    turismo

    ResponderExcluir
  10. É um poema bastante interessante. Gostei especialmente dos dois parágrafos únicos, onde dizem:
    "O homem, confiará no homem
    como um menino confia em outro menino".
    "Só uma coisa fica proibida:
    amar sem amor".
    A confiança e o amor são fatores necessários para o convívio social e contribuintes para o nosso crescimento como humanos, confiando de coração em quem merece e amando realmente quem também nos ama.

    Álefe Samuel-Turismo III

    ResponderExcluir
  11. O Homem confiará, no Homem como o menino confia em outro menino. Seria tão melhor se foce dessa maneira.

    ResponderExcluir
  12. Adorei o poema, principalmente a parte que ele diz: Fica decretado que os homens
    estão livres do jugo da mentira. Nunca mais será preciso usara couraça do silêncio
    nem a armadura de palavras.O homem se sentará à mesa com seu olhar limpo porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa.

    ResponderExcluir
  13. Se todos esses artigos fossem colocados em pratica não existiria tanta confusão no mundo .

    Elder Sales
    Seg. do Trabalho

    ResponderExcluir
  14. Os artigos estão muito bom,gostei de todos os artigos pena que os homens não colocar em pratica e tambem não teria tanta confusão no mundo.

    Roberta Barbosa Seg. do Trabalho

    ResponderExcluir
  15. Que artigos gostosos de ler, que bom seria se homem cumprisse todas essas leis o homem com certeza seria muito mais feliz.

    ResponderExcluir
  16. Parabéns ao pessoa do blog pela excelente escolha do poema para comtemplar o post, Achei muito interessante o artigo I
    “Fica decretado que agora vale a verdade.
    agora vale a vida,
    e de mãos dadas,
    marcharemos todos pela vida verdadeira.”
    Em minha opinião, através desses versos Thiago de Melo busca mostrar que a vida é tudo, por que matar, desrespeitar, irritar apenas por confusão? Uso suas palavras em meio ao que acontece em muitas cidades: “agora vale a via, e de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira.”.


    Jerffeson Gomes
    Informática III

    ResponderExcluir
  17. O que mas me chamou atençao foi o parágrafo único:
    Só uma coisa fica proibida:
    amar sem amor.

    Ninguém é feliz sem amor. Mesmo que que diga que seja, não é verdade.Precisamos de um ombro amigo, um ombro para colocar a cabeça.
    Sabe querida. Somos humanos e envelhecemos. E é justamente na velhice, que se descobre o sentido do amor, porque a solidão mata muitas pessoas de tédio!

    Larissa Lima
    Enfermagem II

    ResponderExcluir
  18. Excelente poema, para nossa reflexão diária,pois vivemos em um mundo com acontecimentos trágicos, os quais, chocão a sociedade... E como deixa bem claro no poema “agora vale a vida, e de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira.”

    Enfermagem III
    Elias Lima...

    ResponderExcluir
  19. Poema lindo, refleti muito sobre na letra. Isso é mostrar que o homem é capaz sim de qualquer coisa. E que podemos ver o ser humano de outros olhos.

    ResponderExcluir
  20. Gostei muito do poema, porque mostra que o homem tem capacidade de fazer o que ele bem quer.


    Jéssica Rodrigues II

    ResponderExcluir
  21. Belo poema, acho que o princípio para a vida deveria ser o Parágrafo único:
    Só uma coisa fica proibida:
    amar sem amor.
    Creio que desse modo no mundo nunca iria haver violência.

    ResponderExcluir
  22. Parágrafo único:
    Só uma coisa fica proibida:
    amar sem amor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O CARNAVAL DE ONTEM E HOJE

As tão sonhadas férias chegaram e...

Vamos travar a língua?