22 de agosto de 2015

"Vou de bicicleta"!

     Olá, turm@ que acompanha o blog Diário Virtual de Leitura!
     Esta semana, dia 19 de agosto, comemorou-se, no Brasil, o Dia do Ciclista, e nós, aqui do blog, que incentivamos a leitura em seus mais variados formatos não podíamos  ficar sem registro, não é mesmo?
     O vídeo a seguir produzido pela agência Salve é um manifesto pró-bike inspirado no poema "Não te amo mais", que muitos atribuem a Clarice Lispector. Assim como a leitura amplia horizontes e possibilita viagens a mundos fantásticos, a prática de esporte traz-nos qualidade de vid@, amplia o ciclo de amizades, enfim, só oferece benefícios. 
      Se a leitura for aliada a práticas esportivas, é o que há de melhor, não é mesmo? Por isso boas leituras e pedaladas a tod@s!

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=uZDmd31bo5g

16 de agosto de 2015

A origem da Informátic@

      Salve, salve turm@ que acompanha o blog Diário Virtual de Leitura!
     Ontem foi o dia da Informática e nós não poderíamos deixar de registra essa data tão importante em nosso espaço virtual. Não se pode negar que a informática trouxe muitos avanços, benefícios e facilidades para as pessoas, seja através de programas ou da própria Internet. A informática é uma ferramenta essencial para as tarefas de qualquer empresa.
      Para quem quer saber mais sobre a data basta acessar o link a seguir para se deliciar através de uma leitura prazerosa e cheia de informação sobre a origem da informática: http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2014/08/dia-da-informatica-confira-historia-do-computador-e-sua-evolucao.html
     Desejamos a tod@s os seguidores apaixonados pela informática um viva a Informátic@ e suas maravilhas!


10 de agosto de 2015

O banco da vida

      Saudações leitoras, turm@ que interage no blog Diário Virtual de Leitura!
     Mais um mês que se inicia, mais uma semana , mais um dia, enfim, a rotina que não cessa  permeada das relações afetivas, profissionais, familiares.  A vida, sempre a vida nos impulsionando a girar e pensando nisso, o texto de hoje leva-nos a uma reflexão sobre o tempo, o que fazemos dele, a nossa relação com o tempo, o seu valor.
     O texto intitula-se O banco da vida e não encontramos a autoria, por isso desde já quem souber o nome do autor do texto fique a vontade para postar nos comentários. De início há uma pergunta tentadora que nós, aqui do blog, também queremos saber: se você tivesse  depositado na sua conta de banco  86.400 reais, em que você gastaria? Difícil? Fácil? Dúvida? Então, vamos ao texto!


O Banco da Vida 

Imagine se você tivesse  depositado na sua conta de banco todos os dias 86.400 reais, e que você deveria gastar esse valor, porque no final do dia sua conta seria zerada, e no dia seguinte mais 86.400 reais seriam depositados. Todos nós somos clientes desse banco, e esse banco chama-se: TEMPO!
Deus nos dá 86.400 segundos para serem vividos da melhor maneira possível: amando, aprendendo, ensinando, caindo, levantando, vivendo…
Para saber o valor de um ano, pergunte a um garoto que repetiu o ano.
Para saber o valor de um mês, pergunte a uma mulher que teve um filho prematuro.
Para saber o valor de uma semana, pergunte a um editor de um jornal semanal.
Para saber o valor de um dia, pergunte às pessoas tem tarefas árduas para serem feitas nesse dia.
Para saber o valor de uma hora, pergunte aos amantes que não veem a hora de se encontrar.
Para saber o valor de um minuto, pergunte à quem perdeu um avião.
Para saber o valor de um segundo, pergunte à quem conseguiu evitar um acidente de trânsito.
Para saber o valor de um milésimo de segundo, pergunte à um atleta que ganhou a medalha de prata nas Olimpíadas.
Por isso não desperdice o seu tempo, ele é o seu bem mais precioso. E é com ele que você vai compartilhar com as pessoas que você mais ama: seus filhos, sua esposa, seu marido, seu namorado, sua namorada, seus avós… E a gente só se dá conta quando a gente perde: “Poxa, eu tinha tantos beijos para dar, eu tinha tantos abraços…”, a gente tem que viver o agora!
O ontem é uma história, o amanhã é um mistério e o hoje é uma DÁDIVA!
 



2 de agosto de 2015

O florescer humano

       Saudações leitoras, turm@ que acompanha e interage no blog Diário Virtual de Leitura!
     A postagem de hoje abre o mês de agosto com muita aprendizagem e perseverança, pois a indicação de leitura refere-se ao livro "Tempo de esperas: o itinerário de um florescer humano"do padre Fábio de Melo e aqui gostaríamos de esclarecer que independente da escolha religiosa o blog, como espaço virtual e democrático, expõe, indica, reflete, questiona e discute os mais diversificados tipos de leituras, gêneros e suportes textuais. Mas a indicação não vem sozinha, nossa colaboradora Alanna Monteiro também nos presenteia com uma reflexão acerca de sua leitura da obra.
     Para instigar sua leitura é válido saber que o livro narra a história de dois personagens, Abner e Alfredo. De um lado, um velho professor que resolveu refugiar-se numa vida simples, abandonando todas as glórias da vida acadêmica, e de outro, um jovem estudante de filosofia, cujo sonho é alcançar o que professor resolveu abandonar. Num contexto de desilusões e esperanças, estes dois homens estabelecem uma instigante troca de correspondências.
     Através de confissões corajosas e sinceras, eles descobrem que muito mais que estarem em lados opostos do desejo, como se fossem o passado e o futuro de uma mesma existência, eles estão diante do desafio humano que nunca cessa: compreender o tempo das esperas.
     Gostou da prévia?  Então leia a seguir a reflexão enviada por Allana para ser compartilhada com nossos querid@s leitores e seguidores.


Sobre o amor, o medo e a vida.

O nosso interior é muito mais complexo do que o nosso físico, e por mais que mantenhamos um convívio diário e constante com alguém ninguém melhor do que nós mesmos paramos para nos descobrir, para nos desvendar.
Às vezes não nos permitimos a essas descobertas, não temos em nós o interesse da busca pelo eu que se guarda, se refugia em algum hemisfério do espírito. Então Deus nos envia pessoas e as colocam em nossas vidas para que nos dê este desejo, alguém que naturalmente faça brotar em nós o desejo da descoberta, da busca constante pelo melhor de nós mesmos. E Abner, personagem do livro "Tempo de esperas: o itinerário de um florescer humano" tem razão quando ressalta que quando nos surge a oportunidade de amar e amamos, esquecemos as filosofias que nos fizeram pensar em algo futuro, material e carnívoro, para viver um intenso presente, espiritual e afetuoso.
A leitura de ontem de fato, me cativou, me cativou abundantemente pela complexidade dos sentimentos que ali estavam e pelas verdades ali escritas. Mas nada mais forte e mais comum de mim para com aquela casa de palavras do que a simplicidade.
Feliz daquele que muito mais do que saber organizar as palavras, sabe usá-las sem ao menos precisar dizê-las. Eu busco isso constantemente, te amar no meu interior, e te mostrar isso em cada ato, em cada reação, em te satisfazer no carinho, no companheirismo, na amizade e, sobretudo no amor. Muito mais valioso para mim te fazer sentir, transbordar em ti no simples, no verdadeiro, no amor”.

Seguidores