29 de março de 2012

Liberte-se!



Oi galera !

A postagem de hoje vem diretamente do 3º ano de Enfermagem . Nossa escritora assina como HL, convidamos tod@s a prestigiar e refletir com esse texto.
Fonte: http://culturasinutel.blogspot.com.br/2011/02/liberte-se.html
Liberte-se de sua própria prisão
Às vezes ficar relembrando o passado, já nem adianta, pensar sobre o lado da história que passou, ou para o outro ficou. É muito difícil acreditar e mais difícil ainda é ter que acreditar em  uma só opção, ou versão dos fatos, ter que seguir em frente, sem poder voltar.
Passei a pensar em certos momentos da vida, e em outros acreditei, e no final pensar e acreditar transformaram em viver apenas por viver. Mesmo não querendo sempre ficam aquelas lembranças, que por ventura foram as melhores de nossas vidas, mas que passaram só por passar. Sendo que no final, ficou um questionamento, o porquê disso tudo acontecer ?
Em pensar que superar foi tudo e que seguir já valeu a pena, me enganei, porque  o amor e o  sofrimento são parceiros por todas as horas. E o que resta?
A vida é cheia de efêmeros. Mas sempre há quem diga que existe "final feliz”, que tudo é para sempre, que nada é passageiro. Eu cheguei a concluir que a vida é cheia de derrotas para nos abalar. Temos que encará-las como um aprendizado na busca de vitórias.
Superando os próprios erros e aprendendo com eles. Somos aquilo que fazemos, pois o tempo muda tudo menos a nós mesmos. Na vida, sempre há tempo para recomeçar, pois o destino é raramente inevitável, mas há sim uma escolha!

25 de março de 2012

Olha quem também tenta definir o AMOR!

        Saudações amorosas, a todos os seguidores do blog Diário Virtual de Leitura!
       Dando continuidade a temática Amor, resolvemos trazer a definição de um cachorrinho muito famoso no mundo todo, Snoopy. (click aqui e saiba mais sobre) Ele não vem sozinho, vem acompanhado de seu dono e melhor amigo Charlie Brown.
       Vejamos o que eles nos tem a dizer e logo após exponhamos nossas considerações sobre está singela mensagem.

23 de março de 2012

Amar sozinho.


Oiiii genteeee !
A postagem de hoje vem diretamente do 2º ano de Hospedagem . Pela primeira vez temos o prazer de receber uma linda poesia do aluno Theodoro de Sena. Convidamos tod@s a navegar nesses lindos versos.

Amar sozinho
Por Theodoro de Sena

O que vale o vento do Sul
Levar-me para o Norte
Sendo que quando te vejo
Meu chão estremece forte
Dos vales campos verdes
A primavera vende sorte


As cinzas martes do meu amor
Nunca chegaram a se queimar
Sofri em vão uma maldição de se elevar
No quarto escuro do meu pensar
Escrevi-me na condição de poeta
Para no futuro em agudo eu chorar


Das tardes vastas contigo
Eu me lembro do vazio que me preenche
Naveguei no teu olhar
E cruzei a amizade
Porém, esqueci de lhe falar
Que te amar é eternidade


Grato sou por conviver sua presença,
Vestido de armadura em ti  
 Gritos, sussurros e devaneios
Pois, amei sozinho um amor de verdade
Com um cálice de dor
De um copo meio cheio
meu sangue derramou
De vermelho meio fusgo
teu amor me enforcou

20 de março de 2012

Solidão # Saudade?

Saudações poéticas vindas diretamente do sertão!
Opa, opa, não estranhe a localização! O blog Diário Virtual de Leitura tem o prazer de mais uma vez publicar um texto de Flor do Sertão.

http://mensagens.culturamix.com/frases/frases-de-saudade
Na imensa caminhada da vida nos deparamos com pessoas, eventos  e diversas situações marcantes, muitas das quais  encosta-nos na parede das emoções e deixa-nos a só com a solidão.
Será que aproveitamos cada momento passado e vivido ao lado de quem amamos? Os segundos de nossa
história aqui na terra duram o bastante para serem inesquecíveis
Por isso tem que existir um contemplamento dos amigos  e dos familiares, pois nós encontraremos na estrada, um novo ser, o sentimento chamado saudade.
Ame, elogie e aproveite os entes amados e queridos antes de encontrá-lo porque depois pode ser tarde demais para pedir perdão.
 Flor do Sertão.
Deixe seu comentário e relembre fatos que possam nos levar a saudade ou solidão.

19 de março de 2012

Para re-pousar o coração....


      Salve, salve, galerinha que segue o blog Diário Virtual de Leitura!
     O post de hoje vem diretamente do Rio Grande do Norte, mais precisamente de Marcelino Vieira. O texto é de Ivanúcia Lopes, jornalista e mestranda de Letras da UERN. Esperamos que todos gostem vamos ao texto, então?

Pra re-pousar o coração.... E tem mais uma coisinha:Tem um monte de coisas que você precisa saber: é que esse processo todo desgastou um tanto disso aqui que eu chamava de mim, sabe? Alguns traços eu já nem tenho mais. Esfumacei umas linhas marcadas que eu tinha. Outros traços eu fiz questão de avivar. Limitei meu falar, expandi meu ouvir, dilatei meu coração. E de tão grande que está, ainda parece vazio. Tenho espaço de sobra, agora. Ah! E já tenho lugar pra guardar aquelas lembranças, nem se preocupe. Não quero tropeçar em lembranças enquanto construo novos cômodos. Por isso eu me lembrei de trocar todos os segredos das fechaduras pra ninguém inventar de entrar com as chaves velhas e bagunçar tudo de novo. Eu estou me reconstruindo, sabe?. E torço, e rezo pra que minha obra não me condene. Tenho medo disso às vezes, mas passa. Essa inquietação deve ser coisa do novo. É que a gente nunca sabe muito o que fazer quando tem muito espaço pra escolher. Ah! Mas eu ainda quero uma varanda. Não agora. Depois. Uma varanda nesse momento não me faria bem. Mas eu já projetei: Basta eu ter a garantia de que tudo está organizado, que eu quero uma varanda. A vista pode ser qualquer uma. Isso não importa. Mas eu também quero alguém pra sentar comigo e dizer, todos os dias, que eu não escolhi o melhor lugar pra montar minha cabana, mas pra re- pousar o coração.Eu estou mudando. E desejo que você também mude. Pra que eu não me reencontre em ti. 

Ivanúcia Lopes
    Após a leitura, não esqueça de deixar suas considerações e impressões de leitura.

16 de março de 2012

Ainda, ele, o AMOR!

       Saudações leitoras, queridos e queridas que acompanham o blog Diário Virtual de Leitura!
     A indicação de hoje mantém o link com a temática do amor, estamos falando do livro O profeta de Khalil Gibran. Em seu livro, Khalil Gibran conta a história de Al-Mustafá, um homem que retorna à sua terra. Os habitantes da aldeia onde ficou todos estes anos pedem que ensine o que aprendeu.
     A seguir, leia o a trecho Amor (editado) deste clássico do século XX:

O amor
http://mensagemamor.blogspot.com/
     Quando o amor chamar, aceitem seu chamado, mesmo que o caminho seja duro, difícil.
     E quando suas asas se abrirem, entreguem-se, mesmo que a espada que está ali escondida termine provocando ferimentos.
     E quando o amor disser algo, acreditem, mesmo que sua voz destrua seus sonhos, como o vento do norte devasta os jardins.
     Porque o amor glorifica e crucifica. Faz crescer os ramos, e os poda. Tritura os homens, até que estejam flexíveis e dóceis. Os queima em fogo divino, para que possam converter-se em um pão sagrado, que será consumido no banquete de Deus.
     Entretanto, se tiverem medo, e quiserem encontrar no amor apenas a paz e o prazer, melhor que se afastem de sua porta, e procurem outro mundo, onde poderão rir mas sem toda alegria, e poderão chorar mas sem usar todas as lágrimas.
     O amor não dá nada e não pede nada além de si mesmo. O amor não possui nem é possuído - porque ele se basta.
     E não tentem dirigir o seu curso: porque se o amor achar que são dignos, ele os dirigirá até onde devem chegar.

Gostou? Quer ler o livro completo? Basta clicar aqui:  http://www.clube-positivo.com/biblioteca/pdf/profeta.pdf e desbravar este magnífico exemplar!

12 de março de 2012

O que nasceu primeiro: a música ou a poesia? Eis a questão!

       Saudações poéticas a todos que seguem o Diário Virtual de Leitura!
       Embalados nas últimas semanas pelo tema AMOR, a postagem de hoje reflete o questionamento inicial, afinal, o que nasce primeiro a música ou a poesia? Não seriam as duas formas poéticas de indiscutível definição e origem?
       Pensando nisso, o blog resolve lançar um desafio! Leia o trecho a seguir e tente responder: seria poema ou música?

"Não quero fechar meus olhos
Eu não quero adormecer
Porque eu perderia você,querida
E eu não quero perder nada
Porque mesmo quando eu sonho com você
O sonho mais doce nunca faria
Eu ainda sinto sua falta querida
E eu não quero perder nada".
 
       E aí?  Sabem a resposta? E quem sabe agora com mais esta dica? 
     Assista ao vídeo e, em seguida, registre em seu comentário sua resposta e impressões a respeito dos dois textos. 
    Ah! Quem se habilita a registrar a autoria do texto? O Diário Virtual de Leitura aguarda seu comentário.

 
fonte: http://www.youtube.com/watch?v=GVbccTldQ2A

10 de março de 2012

Eu sou o AMOR

          Oi, galerinha que acompanha o Diário Virtual de Leitura!
         Embalados pelo tema AMOR, a equipe do blog resolveu postar o texto da aluna Leise Rodrigues do 2º ano de Informática da EEEP Elsa Maria, abrindo com chave de ouro a primeira participação da aluna  no ano de 2012 e, claro, deixando nosso fim de semana mais sensível e por que não dizer romântico? 
         Então, vamos ao poema!

Eu sou o sangue que corre nas veias.
Eu sou o sol de todas as manhãs.
Eu sou o brilho das estrelas.
http://www.zun.com.br/existe-amor-perfeito/
Eu sou a luz do luar.
Eu sou a tristeza e a alegria.
Eu sou a terra e o céu.
Eu sou o brilho dos olhos.
Eu sou o grito dos injustiçados.
Eu sou as lágrimas que correm no rosto.
Eu sou o mais belo sorriso.
Eu sou a raiz da árvore.
Eu soua caneta do papel.
Eu sou o perfume da flor.
Eu sou a mais saborosa fruta.
Eu sou o inimigo dos corruptos.
Eu sou o destruidor do ódio.
Eu soue sempre serei o AMOR.
Busquem-me, tentem me encontrar no meio do deserto. 
Eu sou o único que vou satisfazer a sua sede.
Eu sou o AMOR.
 Leise Rodrigues

6 de março de 2012

História do 8 de março

Salve, salve, galera que acompanha o Diário Virtual de Leitura!

          Você sabia que no Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos,  da cidade de Nova Iorque, fizeram uma grande greve? É verdade galera, e ainda ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
          A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).
      Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.
        Pode-se dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino.  fonte: http://www.suapesquisa.com/dia_internacional_da_mulher.htm
        Aproveitando a oportunidade, registre em seu comentário o nome de uma mulher de destaque em sua vida.

Seguidores